Displasia Fibrosa

IMAGENS

Características Gerais

Anomalia benigna do desenvolvimento que deriva do mesênquima osteogênico do osso esponjoso e se desenvolve pela proliferação do tecido fibroso. No seio deste tecido fibroso formam-se trabéculas irregulares que aumentam em número e em tamanho com o amadurecimento da lesão. Geralmente a zona afetada mostra sinais de fibrose, reabsorção óssea, expansão cortical e formação óssea. Etiologia desconhecida.

Características Clínicas

Há três formas de manifestação clínica da displasia fibrosa: displasia monostótica (onde apenas um dente é afetado) e displasia poliostótica a qual se subdivide em duas, uma na qual há envolvimento de um número variável de ossos acompanhado de manchas melanóticas irregulares (manchas café com leite), conhecida como tipo Jaffe e a outra forma mais grave, a qual envolve quase todos os ossos do esqueleto, e é acompanhada por lesões pigmentadas na pele além de distúrbios endócrinos (síndrome de Albright).

Características Radiográficas

Varia em função do grau de evolução da lesão. Na displasia monostótica podem ser observados três padrões básicos: (1) radiolucidez unilocular com rede de trabeculados ósseos, (2) semelhante ao primeiro porém tem maior trabeculagem o que confere à lesão um aspecto mais radiopaco e tipicamente mosqueado e (3) por fim o terceiro tipo é bastante radiopaco com muitas trabéculas delicadas, caracteristicamente não é bem circunscrita, continuando-se pelo tecido normal adjacente.

Diagnóstico Diferencial

Granuloma central de células gigantes;

Cisto ósseo simples;

Cisto ósseo aneurismático;

Fibroma ossificante;

Enfermidade de Paget.

Tratamento

Manifestações clínicas graves: intervenção cirúrgica;

Correção estética: remodelação óssea conservadora.